quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A vaidade da vida


Faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil. Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. (Selá) Na verdade, todo homem anda como uma sombra; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas e não sabem quem as levará.
Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti.  Salmo 39.4-7

Sempre fazemos planos e projetos, sempre agendamos atividades, para amanhã, para a próxima semana e até mesmo para daqui a dez anos. Mas nos esquecemos de algo muito importante, a nossa vida nesta terra é passageira e a qualquer  momento podemos deixar de existir.

Parece algo óbvio o que falei, porém muitos vivem como se esta realidade não fosse algo presente em nossas vidas. Muitos acreditam (isso inconscientemente) que a vida deve ser preservada até seus projetos pessoais sejam concretizados, porém o texto que inicia este artigo revela que a nossa vida é algo muito frágil, por isso, o salmista pede a Deus "Faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil".

Ele não está pedindo para saber o dia de sua morte, ele esta solicitando que Deus ajude-o a entender que sua existência neste nível humano não depende dos esforços dele. Ele diz ainda que "Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade." ele se refere a todo homem, isto é, todos são frágeis, até aqueles que se acham semideuses. Há pessoas que por terem um poder aquisitivo considerável acha-se superior aos demais chegando até a maltratar e com seus preconceitos a humilhar, porém mal sabe ele que sua vida também é frágil.

Em seu discurso o salmista faz algumas comparações acerca do homem quando ele diz que "todo homem anda como uma sombra" e "em vão se inquietam" e conclui afirmando algo que nós já sabemos, mas que não queremos lembrar "amontoam riquezas e não sabem quem as levará."

Você pode dizer que então se viver e esperar pela morte, é melhor não viver, aí eu te digo viver não é esperar pela morte, viver é ter esperança de vida, pois o salmista também fez esta indagação:"Agora, pois, Senhor, que espero eu?", mas quando ele lembra do seu criador e sabe que sua vida está nas mãos Dele afirma:"A minha esperança está em ti."

Veja bem, ele não esta alegando que não haverá um fim para sua existência aqui, ele esta declarando que há esperança no meio disto tudo.

Você tem esperança ou já entregou os pontos?

Quero dizer que assim como o salmista você pode ter esperança, ela advém de um encontro pessoal com Cristo. Você pode até dizer: então só há esperança em uma igreja evangélica, não! Eu estou afirmando que há esperança em Cristo. Um dia nos encontraremos com ele e isto é um fato, mas também é fato que muitos não terão a vida eterna e morrerão, pois a esperança de salvação foi negligenciada.

A morte é para todos os seres vivos, porém a vida eterna é para todos que depositaram sua fé em cristo e hoje vivem na esperança de viver em alegria com Ele.

Que Deus continue lhe abençoando em Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário