segunda-feira, 10 de abril de 2017

Aviva Ó Senhor a tua obra!

“Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.” Hc 3.2
O que é AVIVAMENTO?

Quais as características de um VERDADEIRO AVIVAMENTO?

Qual o verdadeiro objetivo de se ter um AVIVAMENTO?

O que um AVIVAMENTO pode proporcionar?

Estou certo que o mundo, não somente o Brasil precisa de um verdadeiro e grande AVIVAMENTO. Porém, de que avivamento precisamos? Ou melhor, o que verdadeiramente É UM AVIVAMENTO?

Para um bom entendimento precisamos entender a etimologia da palavra nos dicionários seculares e posteriormente o entendimento da palavra na perspectiva bíblica.

Avivamento, segundo os dicionaristas seculares esta palavra significa s.m. Ação ou efeito de avivar ou avivar-se (tornar mais vivo). (Etm. avivar + mento)[1] e avivar v.t. Tornar mais ardente: avivar o fogo. Dar brilho: avivar uma cor. [Figurado] Tornar mais vivo, aumentar: avivar uma dor, uma saudade. Apressar: avivar os passos. Estimular.[2]

Dentro da perspectiva teológica, e tentando analisar a as línguas originais, temos no hebraico o seguinte sentido: “O verbo "avivar"[3], em suas várias formas (2), é usado mais de 250 vezes no Antigo Testamento, das quais 55 vezes estão num grau chamado piel. Um verbo nas formas do Piel expressa uma ação ativa intensiva no hebraico. Neste sentido, o avivamento é sempre indicado como uma obra ativa e intensiva de Deus. Alguns exemplos de sua ocorrência são as clássicas orações de Davi, como esta: "Porventura, não tornarás a vivificar-nos (3), para que em ti se regozije o teu povo?" (Sl 85.6) (4), e da clássica oração do profeta Habacuque: "Tenho ouvido, ó Senhor, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia" (Hc 3.2).”

Já no Novo Testamento diz o seguinte: “Encontramos no Novo Testamento grego um conjunto de palavras que expressam o conceito básico de avivamento. São elas: 'egeíro, 'anastáso, 'anázoe e 'anakaínoo. Outras palavras gregas comparam o avivamento ao reacender de uma chama que se apaga aos poucos (cf. 'anazopyréo em 2 Tm 1.6) ou uma planta que lança novos brotos e "floresce novamente" (cf. 'anaphállo em Fp 4.10).”.

Vemos que em ambos os verbetes apresentados o sentido geral da palavra AVIVAMENTO nos trás a conotação de DESPERTAMENTO, de TRAZER A VIDA, de BROTAR.

Olhando as narrativas bíblicas em que tais palavras são usadas, vemos que este AVIVAMENTO tinha como objetivo despertar os corações adormecidos a uma vivência espiritual verdadeira, um abandono das práticas pecaminosas que lhes distanciavam de Deus, há um comprometimento com toda a Palavra de Deus, um despertamento moral e social. O verdadeiro AVIVAMENTO extrapola as paredes da religiosidade e toca profundamente na esfera social/moral do povo. Vemos isso em Atos quando os discípulos que foram tocados pelo Espírito Santo mudaram seu modus vivend individualista e passou a trabalhar o coletivo, a cuidar dos seus, a priorizar a bondade em vez da ganância (At 4.32 ao 35).

Em Atos também vemos que a espiritualidade levava os discípulos a abandonarem suas práticas ocultistas e imorais (At 19.17 ao 20) e um grande temor de Deus vinha sobre todos os que haviam sido impactados com o AVIVAMENTO.

Analisando também a história dos grande AVIVAMENTOS da Igreja, vemos as características de Atos, ou seja, que ele não se limitava aos aspectos religiosos e influenciavam as sociedades que estavam ao seu entorno, sem falar do grande desejo missionário que O Espírito Santo inflava dentro dos avivados.

Estes AVIVAMENTOS históricos trazem para nós grandes lições e é necessário estudar cada um e harmonizar suas informações com o contexto bíblico e descobriremos o significado espiritual de AVIVAMENTO.

Vejam nos links alguns grandes avivamentos históricos:


Então O QUE É AVIVAMENTO?

Não pode ser apenas o falar em línguas, pular, gritar, expressar sua adoração extravagante ou não. Não quero me deter a isso e não tenha nenhum problema com isso também, porém acredito que isso é apenas a cereja do bolo. Acredito que AVIVAMENTO vai além de nossas emoções e concepções religiosas, ele toca dentro da alma e da vida aos que ates estavam mortos, ele toca não apenas nas igrejas, mas também, em todos ao seu redor, pois os AVIVADOS, não dormem, não comem, enquanto não geram vida nas almas dos que estão mortos em pecado.

O AVIVAMENTO vem para despertar o povo que conhece Ao Senhor. Tem como objetivo de nos tirar de nossa letargia espiritual, e nos conduzir a uma nova vida prometida por Deus, não com modismos, mas com o genuíno poder que não apenas me faz saltar, mas me faz mudar tudo em mim, e nos que estão ao meu redor. Não apenas me faz ir a igreja, mas ir até Ao Santo dos Santos, onde meu culto não é morno e sem discernimento, mas um culto racional, uma entrega total e verdadeira, onde minhas orações não são apenas práticas religiosas, mas são manifestações que quem tem intimidade, onde os hinos me levam a chorar, amar, crer, viver, despertar e principalmente demonstrar santidade.

Nossos sermões deixam de ser meramente mecânicos e acadêmicos, mas cheio da voz do Todo Poderoso.

Certamente precisamos de um AVIVAMENTO. Um grande e poderoso AVIVAMENTO.






[1] https://www.dicio.com.br/avivamento/
[2] https://www.dicio.com.br/avivar/
[3] http://www.monergismo.com/textos/avivamento/avivamento_padrao.htm

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Jacó de enganador á conselheiro - Por Madalena Gama

“Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: Tirai os deuses estranhos, que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes. E levantemo-nos, e subamos a Betel; e ali farei um altar ao Deus que me respondeu no dia da minha angústia, e que foi comigo no caminho que tenho andado.” Gn 35.2-3

A transformação do caráter é algo que só Deus através do Espírito Santo pode fazer na vida de um homem.

Jacó era enganador, frio, calculista, mas ao ter encontros com Deus, não desperdiçou-os, ele ouviu a Deus, se arrependeu e deixou que Deus tomasse a direção em todas as áreas de sua vida (Trabalho, rebanhos, posses, família e parentes).

Agora, Jacó se encontra com seu coração transformado e O Senhor  muda também o seu nome, antes Jacó, enganador, agora Israel, por ordem divina, agora é príncipe de Deus (Gn 32.28).

E através, não de Jacó e sim Israel, o povo se converteu, tirando os deuses que estavam no meio de seu povo e passando adorar ao único e verdadeiro Deus, digno de toda a adoração. Este temor de Jacó contagiou a todos os povos vizinhos, sendo assim proclamado O Deus dos céus e da terra.

A mudança de Jacó é vista pelos seus quando o antigo enganador agora príncipe de Deus aconselha os seus “Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: Tirai os deuses estranhos, que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes. E levantemo-nos, e subamos a Betel; e ali farei um altar ao Deus que me respondeu no dia da minha angústia, e que foi comigo no caminho que tenho andado.” Gn 35.2-3


sábado, 28 de janeiro de 2017

Balance – Aprendendo a equilibrar todas as áreas da vida

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” I Ts 5.23

Vamos meditar um pouco em nossas vidas?

O mundo contemporâneo é muito corrido e cheio de compromissos, não somente os adultos, mas inclusive as crianças já nascem cheias de muitas atividades para administrar.

Este fato tem se mostrado aterrorizador para muitos, pois o excesso de atividades trouxe para o homem moderno doenças que até então aconteciam esporadicamente, dentre elas o stress.

Todavia, a realidade é que precisamos aprender a lidar com os novos aspectos de nossa sociedade e vida social, e apesar de tentarmos organizar e priorizar nossa agenda diária precisamos entender cada aspecto e como eles se encaixam em nossas vidas e objetivos.

Paulo escrevendo a igreja em Tessalônica nos dá um entendimento de como equilibrar todas as áreas de nossas vidas, dai vem a palavra inglesa BALANCE que significa equilibrar, assim hoje aprenderemos como equilibrar nossa vida.

1.      “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo;”

Se queremos que todas as áreas de nossas vidas seja equilibradas, precisaremos entender que isso nunca acontecerá por nossas próprias forças. Quando colocamos O Senhor Deus como prioridade máxima de nossas vidas, famílias, estudos, ministérios e carreiras, temos a certeza que tudo vai bem.

O mesmo Deus que nos dá a paz é o mesmo Deus que nos santifica. A santificação é quando alinhamos nossas vidas e desejos a vontade do Senhor. Entenda que o equilíbrio de sua vida depende de quando você está dentro da vontade de Deus.
Permita que O Senhor lhe santifiquem em TUDO, não deixe uma área de sua vida fora da vontade do Senhor.

2.      “...e todo o vosso espírito...”

Fala de nossa vida espiritual.

A nossa maior prioridade é nossa vida espiritual, pois dela advém todas as nossas vitórias ou derrotas. O nosso espirito parte imaterial de nossa vida é o que nos liga Ao Senhor. Ele precisa ser alimentado com tudo aquilo que nos aproxima do Senhor.

Nossa vida de oração, jejum, leitura da Palavra de Deus, consagração e adoração devem ser nossa prioridade máxima, nossa agenda de vida precisa estar subordinada a nossa vida piedosa com O Senhor.

Aprenda priorizar O Senhor e a sua comunhão com Ele e sua vida terá verdadeiramente equilíbrio.

3.      “... e alma ...”

Fala de nossa vida emocional.

A Bíblia diz que “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. Mt 15.19, ou seja, é em nossa alma, a qual é a sede de nossas emoções, que surgem os maus e bons sentimentos, os quais são como sementes que promoverão boas ou más colheitas em nossas vidas.

Veja, apesar de sermos seres espirituais e que precisamos colocar Deus em primeiros lugar, não podemos esquecer de cuidas de nossas EMMOÇÕES. Nós precisamos aproveitar os momentos da vida que valorizam nossos sentimentos familiares, conjugais e fraternos.

Precisamos aprender que viver significa desfrutar de emoções e estas demonstram que somos seres humanos, nós choramos, rimos, gritamos, sentimos saudades e prazer. Não podemos evitar nossas emoções, mas podemos deixa-las aos pés de Cristo.

Uma vida emocional equilibrada é aquela que sabe estar subordinada aos valores e princípios de Cristo, sou um homem espiritual, mas também sou um homem emocional e preciso expressar essas emoções subordinadas à graça do Espírito santo em mim.

4.      “...e corpo...”

Trata-se de nossa vida material, trabalho, estudos, carreiras, esporte etc.

Não somos somente seres emocionais/espirituais, somos seres físicos também. Precisamos comer, beber, correr, trabalhar, estudar etc, etc,etc.

Muitos devido uma interpretação falsa do que é santidade querem se abster de coisas que foram feitas para nós. Eu sei que Paulo disse “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. I Co 6.12, ou seja, existe o que é pecado e não podemos fazer de qualquer jeito, existem as coisas que são licitas, isto é que não são pecados, porém não é conveniente fazer, porém há coisas, e muitas coisas mesmo que não são pecado e nem inconvenientes para uma vida piedosa, assim podemos desfrutar disso.

Deus nos deu uma vida para desfrutar, porem uma vida equilibrada não descartas as coisas que a vida nos oferece com prioridade e bom senso.

5.      “...sejam plenamente conservados irrepreensíveis...”

Em todas as éreas de nossas vidas quer seja espiritual, emocional ou física precisam estar em conservação moral e irrepreensível. Não podemos viver de forma que nossas existências espiritual, emocional e física sejam destruídas por nossas vidas pregressas, mas que em tudo sejamos motivos para que O Senhor seja glorificado. “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Mt 5.16
6.     
“...para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Não é atoa que devemos ter uma vida equilibrada em todas as áreas de nossas vidas. Jesus está voltando e não podemos ser pegos de surpresa com nossas desculpas de incapacidade ou de super humildade como está escrito “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. Mt 7.22-23 Mas precisamos aprender a valorizar tudo o que O Senhor nos deus e vivermos de forma equilibrada em toda a nossa maneira de viver.




quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

A PAZ QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Fl 4.7

Paz do Senhor, sejam bem vindos ao nosso espaço de crescimento espiritual. Estamos em um ano novo que promete muitos desafios, mas sabemos que em Cristo podemos todas as coisas. Vamos iniciar nosso novo post falando exatamente como vencer nossas gueras, quer sejam pessoais ou coletivas, então vamos lá.

Paz .

Nestes dias de tantas guerras essa palavra nunca foi tão desejada, verdade é que na própria história da humanidade o homem sempre buscou a paz, porém muitas vezes faziam isso usando a guerra.

Há ausência de paz em todos os ambientes, na família, na escola, no trabalho e até mesmo na igreja. Muitos sofrem em suas vidas por causa das constantes guerras e lutas. Sem reconhecer que as guerras iniciam dentro de cada pessoa, nós somos os nossos principais inimigos, nós somos os principais responsáveis por nossas guerras.

Difícil é entender isso, o homem não gosta de reconhecer sua responsabilidade na construção da Paz. O Senhor através do Livro dos Salmos, no salmo de número 46 e no verso de número 9 diz que O Senhor faz cessar as guerras, mas como isso acontece? Mudando o coração daqueles que promovem as guerras.

O Senhor Jesus através do apóstolo Paulo expressa que há um tipo de PAZ que excede todo entendimento, não é apenas uma paz passageira, mas uma PAZ permanente que modela e modifica nossos corações e logo nossas vidas.

Essa paz em primeiro lugar a PAZ que O Senhor nos concede ela guarda nossos corações, pois é dele que procede as saídas da vida (Pv 4.23), mas que saídas são essas? As Escrituras afirmam que dos nossos corações procedem “... os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.” (Mt 15.19). E são essas saídas que promovem as guerras que enfrentamos. Por este motivo que Paulo diz que a PAZ que O Senhor nos dá guardará nossos corações.

Em segundo lugar A PAZ QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO guardará também nossos pensamentos, pois estes contribuem para a formação dos maus desígnios de nossas almas. Geralmente nossos pensamentos não são bons e em grande parte não tem nada haver com os desígnios do Senhor “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Is 55.8. Assim a verdadeira PAZ nos leva a uma mudança e essa põe fim em nossas guerras.

A pergunta é, como conseguir essa PAZ QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO?

O Senhor Jesus nos responde isso através de Paulo, quando este escreve aos romanos “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; (Rm 5.1)

A Verdadeira paz não se acha nas guerras;

A Verdadeira Paz não se acha nos prazeres da vida;

A Verdadeira Paz não se acha nos poderes humanos;

A verdadeira Paz não se acha em conhecimentos científicos, filosóficos ou religiosos;


A VERDADEIRA PAZ, A QUE EXCEDE TODO ENTENDIMENTO SE ACHA EM NOSSA COMUNHÃO COM CRISTO ATRAVÉS DA SUA JUSTIFICAÇÃO.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Frutos do Arrependimento

E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia, E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas. E este João tinha as suas vestes de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e de mel silvestre. Então ia ter com ele Jerusalém, e toda a Judéia, e toda a província adjacente ao Jordão; E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados. E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; Mt 3.1-8

Errar é humano!

Quem nunca ouviu esta expressão?

Certamente que errar faz parte da natureza humana que foi colocada em nós quando da queda de Adão e Eva no Éden. Quando Paulo diz em Romanos que por um homem entrou o pecado no mundo, está se referindo a isso. Porém a expressão ora apresentada não deve ser um motivo para que nos acomodemos e vivamos no erro, até porque o salário erro (pecado) é a morte. E é aqui onde entra o ARREPENDIMENTO.

Sei que esta palavra (arrependimento) não é muito bem vinda, pois só se arrepende quem erra, e como falamos antes, nós humanos erramos bastante(Rm 3.23). O erro trás consigo todas as implicações, perdas, dores, mágoas, decepções e plantações emocionais que talvez perdurem por toda uma vida.

O arrependimento é uma ATITUDE de quem procura uma nova chance e reconhece o erro cometido, porém hoje vemos que muitos declaram-se arrependidos não porque reconhecem que erraram, mas por que não querem perder algo.

Exemplo disso, casamentos que hoje estão falidos pelas constantes traições e constantes pedidos de perdão, estes até com lagrimas nos olhos, mas sem nenhum desejo de mudança e sim de continuar na mesma vida.

Vemos isso na crucificação de Cristo, quando o primeiro ladrão pede para que O Senhor tire eles da cruz, mas nesta passagem não vemos ele entender que o castigo pelo qual estavam passando é a recompensa pelos seus atos.

Arrependimento não é medo de perder algo!

Arrependimento não é remorso!

Arrependimento não é nova chance para errar!

Arrependimento é mudança de atitude!

O texto que inicia este poste diz que “E eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados.”, veja que arrependimento começa com a atitude de confessar o erro. Quem não reconhece que errou e toma atitudes que demonstrem que reconhece esse erro, não poder ser levado a sério tal arrependimento.

O verdadeiro arrependimento GERA FRUTOS, E FRUTOS DIGNOS DE TAL ARREPENDIMENTO.

Tais frutos levam o arrependido a andar em direção OPOSTA a todas as atitudes que anteriormente ele andava. O arrependimento muitas vezes nos trazem dores e precisam trazer mesmo, para que nós entendamos que o arrependimento não nos chancela a errar de novo, mas que ainda que tal coisa aconteça. Não seja devido um desvio de conduta, mas uma ação pontual da vida humana.

Há uma diferença e pisar em uma poça de lama e tomar um banho nela, quem realmente se arrependeu pode até pisar na lama, mas jamais tomará um banho.
Não interessa quem você seja, O Senhor hoje te chama a PRODUZIR FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO.