sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Uma palavra para os pais - Tema: Caminhando Junto

Texto: “Educa(ou ensina) a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Pv 22.6

A Bíblia quanto palavra de Deus, nos traz os princípios cristãos para a vida em todos os seus aspectos. O publico alvo que a bíblia foi direcionada é o ser humano em seu todo, logo ela foi idealizada em um formato pedagógico que pudesse ser compreendido por todos quantos a ouvirem.

Jesus Cristo quando em sua vida terrena e sendo O mestre por excelência, muitas vezes ensinou através de um recurso pedagógico muito interessante que eram as parábolas, parábolas nada mais são do que estórias ou histórias que serviam de “modelo” para que seu sentido real fosse compreendido.

Servir de modelo é a função básica para quem quer ensinar ou educar, não existe essa de “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, ser modelo é trilhar um caminho onde outros irão seguir os mesos passos. No texto bíblico lido no Livro de Provérbios de Salomão nos traz uma linda exortação sobre modelos a serem seguidos, então vamos agora explicar o texto.

O texto inicia dizendo “educa a criança no caminho que deve andar”, mas qual é o caminho que ela deve andar? E como ela vai andar neste caminho se ela ainda é uma criança. O texto solicita que eduquemos as CRIANÇAS, pois elas estão abertas a seguir qualquer modelo (ou caminho indicado) e este deve ser apresentado pelos pais. O pai quanto modelo de pai e a mãe quanto modelo de mãe.

Precisamos ensiná-los o caminho:

1.       Da justiça – Este caminho é ensinado quando os pais são justos em seu julgamento, em seus negócios e em seu trato. Sem favorecimentos ou subornos.

2.       Da retidão – É a prática de delimitar regras, ou seja, quando temos limites e respeitamos estes limites de forma madura. Obedecer às regras é criar um ambiente de igualdade onde todos estão sob a mesma lei, logo o sentimento de injustiça desaparecerá. Não podemos ter dois pesos e duas medidas.

3.       Do respeito – Este caminho é trilhado quando os pais mostram respeito pelos seus familiares, conhecidos, simpatizantes, mas principalmente por aqueles que pensam e são diferentes deles. Este caminho nos livrará dos preconceitos que muitas vezes carregamos.

a.       Respeito pelos pais;
b.      Respeito para com os parentes;
c.       Respeito para com os amigos;
d.      Respeito para com professores;
e.      Respeito para com todos os seres humanos, independentemente de sua cor, ideologia ou credo.

4.       Da dignidade – Mostrar que para uma pessoa ter respeito e consideração na sociedade não necessariamente significa ser rico ou ter poder, ainda que o modelo social pregue isso. Dignidade começa quando entendemos que não há ninguém melhor ou pior, o que há são oportunidades diferentes para cada pessoa e a atitude que cada pessoa toma ao chegar estas oportunidades. É assumir sua vida vivendo dentro de princípios morais respeitosos independentemente de sua posição social.

5.       Da verdade – Este caminho é um dos menos trilhados em todas as instâncias, porém nunca teremos mudanças com base em mentiras, à verdade é o único modelo para quem quer justiça. Ser verdadeiro é ter uma vida sem falsidades, muitas vezes uma pessoa pode ser um mentiroso e ainda assim falar a verdade, pois sua palavra pode ser verdadeira, mas suas ações mostram quão grande é a sua farsa.

E por fim, e o mais importante caminho a ser trilhado é:

6.        O caminho para Deus: Diferentemente do que muitos pensam este caminho não começa em uma religião, este caminho começa em Cristo, pois ele mesmo é o caminho. Este caminho para ser trilhado precisa de desejo em conhecer a Deus e seu amor. Deus tem princípios eternos e imutáveis que jamais mudarão, apesar de toda modernidade que o homem conquiste, este homem continuará sendo “homem”. Este caminho certamente mostrará como seguir todos os outros e principalmente nos dá uma garantia eterna.

O texto bíblico lido termina dizendo que “e até quando envelhecer não se desviará dele” , isto é, um modelo de vida baseados nos princípios de Deus promoveram um verdadeiro caráter que perdurará por toda a vida daquele que os segue.

Não estamos apresentando princípios humanos, estes princípios apresentados são princípios de Deus para o homem. Alguém pode dizer, como eu tenho certeza que estes são princípios de Deus? E eu respondo, por que de Deus vem toda a Justiça, retidão, respeito, dignidade e verdade. E é Deus mas do que qualquer outro ser, deseja que tenhamos uma vida feliz, pois foi para isso que eles nos criou e enviou seu filho para morrer em uma cruz e nos salvar de nossos pecados.

Que Deus em Cristo lhes abençoe!

Marcos Gama
Obs: mensagem pregada no encontro de pais da Escola Desembargador Pedro de Queiroz.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Confiando na Promessa


ORA, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. Assim partiu Abrão como o Senhor lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã. Gn 12. 1-4

E disse Abrão a Ló: Ora, não haja contenda entre mim e ti, e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos irmãos. Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda. E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar. Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro. Habitou Abrão na terra de Canaã e Ló habitou nas cidades da campina, e armou as suas tendas até Sodoma. Gn 13.8-12

Paz e graça!

Promessas de Deus, como são maravilhosas e féis. Elas jamais falharão, em qualquer circunstância que a vida nos colocar elas serão cumpridas, basta que permaneçamos confiando Naquele que não muda.

Nos textos acima, relatam a chamada de Abrão e um momento decisivo de sua jornada quando teve que se apartar de seu sobrinho Ló, então quero lhe apresentar algumas observações que certamente lhe trarão fé a sua alma.

Quando Deus nos faz uma promessa, Ele também determina as condições necessárias para que essa promessa aconteça a bom tento, essas condições são necessárias para que nós tenhamos o contexto necessário para que os objetivos de Deus sejam concluídos. Porém caso negligenciemos essas premissas Deus permitirá que continuemos assim, porém certamente haverá um momento que aquilo que não fizemos no passado seja cobrado no presente, trazendo-nos dores e consequências.

Quando Deus fez a chamada a Abrão, Ele disse que Abrão deveria “Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai”, veja bem, Abrão tinha que DEIXAR sua terra, parentela e a casa de seu pai, porém, Abrão leva seu pai que morre em Harã e seu sobrinho Ló, o qual é tema do segundo texto bíblico exposto acima. O pai de Abrão e Ló não deveriam ter ido com ele, Abrão amargou a morte de seu pai e agora estava em outro momento difícil, pois seu amado sobrinho Ló estava em contenda com ele.

Abrão conhecendo o Deus que se revelara a ele e a promessa feita, assume uma postura de total confiança em Deus, pois diz ao seu sobrinho que o mesmo decida para onde quer ir, que Ló escolhesse para que lado quisesse residir e isso aconteceria. Note que, como Abrão era mais velho era dele o direito de escolha, mas Abrão confiou na promessa e pediu que Ló fosse para onde quisesse. Ló decide ir para as campinas do Jordão as quais eram "parecidas" com um paraíso e Abrão parti para as terras áridas de Canaã.

Ló faz uma escolha tendo como base seu entendimento e desejo e que parecia mais rentável e “segura”, as campinas do Jordão certamente dariam as condições necessárias para seu gado e família, visivelmente era a melhor escolha. Abrão escolhe com base nas promessas de Deus, pois em qualquer lugar que um crente fiel vá Deus pode fazê-lo prosperar. Quando temos uma promessa nossas decisões são com base nelas e ninguém pode intervir contra, pois Deus é aquele que prometeu e Ele não falha.

Para Abrão as terras áridas de Canaã era a melhor escolha, pois lá ele estaria dentro da vontade de Deus, ainda que não tivesse água ou pastagens, porém Deus estaria com ele lá e isso era o suficiente. Ló foi confiando em sua decisão e na aparente prosperidade das campinas do Jordão, porém qualquer lugar, por mais belo e produtivo que seja, se Deus não estiver lá não será bom, pois qualquer bênção sem Deus será realmente bom.

Confie, se Deus te fez promessas não desvie do curso, tome suas decisões com base nesta promessa. Ainda que APARENTEMENTE pareça não ser a melhor decisão, porém se Deus vai estar lá, pode descansar Deus este sem dúvidas é o melhor lugar do mundo.

Fique na paz crendo nas promessas de Deus!