quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Série Caráter Cristão – Servos do Reino

“Quando teu irmão hebreu ou irmã hebréia se vender a ti, seis anos te servirá, mas no sétimo ano o deixarás ir livre.  E, quando o deixares ir livre, não o despedirás vazio. Liberalmente o fornecerás do teu rebanho, e da tua eira, e do teu lagar; daquilo com que o Senhor teu Deus te tiver abençoado lhe darás.  E lembrar-te-ás de que foste servo na terra do Egito, e de que o Senhor teu Deus te resgatou; portanto hoje te ordeno isso. Porém se ele te disser: Não sairei de ti; porquanto te amo a ti, e a tua casa, por estar bem contigo;  Então tomarás uma sovela, e lhe furarás a orelha à porta, e teu servo será para sempre; e também assim farás à tua serva.” Dt 15.12-17

É notório para todo cristão que Jesus durante seu ministério terreno, ele tinha como propósito trazer o Reino de Deus aos homens como podemos ver no seguinte versículo “E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus,” Mc 1. 14. Como todo reino, há um único soberano no Reino de Deus, sendo assim, todos os outros cidadãos deste Reino são servos e como tais devem “servir” com tudo o que eles têm. Quando falo de servir com o que eles têm não me refiro apenas com seus bens financeiros, mas principalmente com suas vidas.

Qual o significado da palavra “escravo”, “servo” nos originais? No Novo Testamento grego, a palavra mais usada é δουλος (doulos) que vem da palavra δεω (deo) que significada “atar um laço, prender, atar, prender com cadeias, lançar em cadeias.” A palavra δουλος (doulos), então, significa “escravo, servo, homem de condição servil, (metáf.), alguém que se rende à vontade de outro; aqueles cujo serviço é aceito por Cristo para estender e avançar a sua causa entre os homens. Assim, δουλος (doulos) é a palavra comum para escravo, alguém que está permanentemente em servidão, em sujeição a um mestre.

Fonte: http://bibliotecabiblica.blogspot.com.br/2013/03/escravo-servo-original-hebraico-grego.html

O verdadeiro servo de Deus sabe que TODA sua vida deve estar a disposição de Deus, que não pode haver reservas para o quesito obediência, todavia esta obediência não é cega e nem muito menos idolatra, pois este mesmo servo deve conhecer bem a voz do Seu Senhor, o qual não é um ditador, mas um Senhor amoroso e fiel.

Existem dois tipos de servos, o servo que trabalha por obrigação, isto é, ele é cobrado e só trabalha por necessidade ou obrigação, moral ou financeira. Porém há o servo que trabalha por amor e ainda que necessite de seu sustento, ele ama servir a seu senhor e de todo o coração se dedica a ele.

No texto Bíblico acima retrata bem esta situação. No Israel antigo era comum um israelita ser servo de alguém, ou porque lhe devia algum dinheiro ou porque não tinha como se manter. Na primeira situação o servo serviria seu irmão por no máximo seis anos e posteriormente seu senhor deveria despedi-lo, pois ele já havia quitado sua dívida. No entanto o texto mostra que havia uma situação onde  o servo era tão bem tratado por seu senhor, que ao chegar o final dos seis anos, este servo não ia embora, pelo contrário ele solicitava que seu senhor o deixasse ficar com ele devido seu bom tratamento. Assim, seu senhor o levava para os anciãos da cidade e declarava a vontade do seu servo, o qual tinha a orelha furada como sinal de sua submissão voluntária a seu senhor.

Este senhor era responsável pelo sustento, proteção e cuidado, ou seja, todas as necessidades básicas do servos seriam supridas por seu senhor, em contra partida este servo estaria a disposição para realizar as ordens de seu senhor. Um servo não questiona, não retruca, é submisso e ágil para trabalhar sem reservas e apto para toda a obra. O servo não escolhe o que vai fazer, mas está a disposição do que for ordenado. O verdadeiro servo não coloca obstáculo para o trabalho. O servo tem necessidades pessoais, porém as ordem do seu senhor está acima delas, pois ele sabe que seu senhor providenciará tudo.

Esta é a atitude do verdadeiro servo de Cristo. A verdadeira submissão ao Senhor Jesus não é derivado do medo, nem mesmo pelo debito devido por seus pecado, mas o servi a Cristo é mediante o seu amor que nos ampara, protege, sustenta, guia, comissiona, prepara, motiva, trata e principalmente anseia nos levar para morar eternamente com Ele em sua mansão celestial. Um Senhor que nos cobra pelo amor, que nos condiciona a tirar de dentro de nós que temos de melhor, que acredita em nossa vida ainda que nós mostremos nossas falhas e desatinos. Um Senhor que investe em nossas vidas, de tal maneira que promove situações de crescimento e desenvolvimento espiritual. Que mais podemos dizer deste Senhor que entregou sua própria vida por este servo indigno.

O servo de Cristo precisa viver para seu Senhor, não pode ter reservas, nem mesmo escolhas, ele precisa estar a TOTAL DISPOSIÇÃO DO SEU SENHOR, e isto acima de suas necessidades pessoais, pois ele mesmo sabe que, Seu Senhor é o supridor de todas elas, assim, este servo é marcado para servir, O CRENTE QUE NÃO SERVE COM TUDO O QUE TEM É PORQUE SEU SENHOR NÃO ESTÁ PLENAMENTE EM SEU CORAÇÃO.

Concluímos citando um dos homens que entenderam esta atitude de servo, Paulo que viveu para Seu Senhor e disse: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes,  constantes e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão” I Co 15.58

Analise sua vida cristã, que tipo de servo você é? É um servo que só trabalha por obrigação, ou um servo que trabalha por amor? Um servo que sempre coloca objeções para servir ou um servos que está totalmente à disposição? Um servo que vive com medo de seu senhor, ou um Servo que ama Seu Senhor de todo o coração?


Que tipo de servo é você?

Paz,


Nenhum comentário: