terça-feira, 18 de outubro de 2011

Um dia, uma visão, um pedido.

"Também sobre ele estava esta epígrafe [em letras gregas, romanas e hebraicas]: ESTE É O REI DOS JUDEUS. Um dos malfeitores crucificados blasfemava contra ele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós também. Respondendo-lhe, porém, o outro, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. Lc 23.39-43

A bíblia e recheada de textos profundos e impactantes, todo estudante do santo livro tem suas preferências, no texto acima é uma das mais sublimes revelações cristãs e espero que você leitor possa vislumbrar o que pretendo mostrar através deste fragmento bíblico.

 Um dia.

 O dia da crucificação não foi um dia comum, toda a Jerusalém estava alvoroçada pelos acontecimentos que hora se desenrolavam na cidade, os discípulos haviam fugido, os sacerdotes estavam articulando a crucificação conseguida de Pilatos, o povo dividido entre saber se matava um criminoso ou se livrava o messias, os romanos queriam se livrar de mais um problema, o inferno tremendo, pois os demônios conheciam as escrituras e o céu esperando o momento de decretar a vitoria total para a humanidade.
Bem, este dia realmente não foi um dia comum.
Tudo estava preparado, a sentença decretada, a hora marcada e o cortejo se iniciam até o lugar chamado calvário. Três homens vagueiam pela cidade, conduzidos por palavras de blasfêmia, humilhados e marcados pela violência do povo.
Sempre haverá um dia em nossas vidas que não esqueceremos um dia marcado pela dor, pela humilhação, pela violência daqueles que deveriam mostrar um pouco de misericórdia por conhecer a Deus. Sempre em nossas vidas haverá um dia que deixará marcas.

Uma visão.

Um monte chamado lugar da caveira, distava um pouco de Jerusalém, era um lugar de morte, uma lugar onde criminosos pagavam com sua vida os debitos a sociedade. Neste dia já citado havia três cruzes fincadas sobre este lugar e quem passase por ali poderia entender o que estava acontecendo pois o ato de crucificar alguém era comum entre os romanos.
Porém nesta crucificação havia algo diferente, em uma das cruzes havia uma placa posta acima do condenado, e havia uma acusação escrita nos três idiomas mais conhecidos. Quem fosse Grego e olhasse para a placa entenderia, quem fosse Romano e olhasse para a placa entenderia, quem fosse Judeu e olhasse para a placa entenderia que aquele homem crucificado era "O REI DOS JUDEUS".
Todos que olhassem para a placa entenderiam que O REI DOS JUDEUS estava morrendo, que ele fora condenado, que ele fora culpado e haveria de morrer. Era uma visão de morte.
Um dos sentenciados olhou e viu exatamente isso, outro condenado, porém alguém conseguiu observar algo diferente naquelas palavras da placa. Onde muitos viam um condenado, um ladrão viu a possibilidade de fazer um pedido ao REI.
O que você vê quando olha para cruz? Você consegue ver uma linda história? Bem, todos vêem a mesma coisa, um homem bom morto pelos pecadores, porém há pessoas que conseguem ver além, elas conseguem ver o REI, e sabem que esta visão pode gerar um milagre.
Como você olha para o calvário?

 Um pedido. 

 O ladrão sabia que merecia estar ali, sabia que o julgamento no seu caso foi justo e que ele merecia a morte.
Poucos fazem como este homem, poucos tem a coragem de reconhecer que são merecedores do castigo por seus atos, poucos tem a coragem de reconehcer que são ruins. Porém a bíblia ensina que para a salvação é necessário o arrependimento sincero.
Ele não pediu para ser salvo, ele não pediu para sair da cruz, ele não pediu para matar os romanos, ele pediu para ser lembrado pelo REI.
Uma oração sincera e comovente, um pedido de um moribundo que merecia a morte, porém um pedido que abalou as estruturas do inferno, pois acabara de perder mais uma alma.
Com base em que, você faz suas petições a Deus?
Suas orações partem de um coração contrito ou exaltado?

Bem, para mim e para você só resta uma expressão.

Um dia, uma visão e um pedido.

Texto de  Marcos Gama

Nenhum comentário: