quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Como uma tartaruga


 
"... eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância"
(João 10:10).


Um pequeno menino admirou-se ao ver uma tartaruga andando
mesmo depois de ter a cabeça cortada. Seu pai lhe disse: "A
tartaruga está morta, mas não sabe disso". Podemos também
nos perguntar se, da mesma forma, alguns de nós somos assim
tartarugas. Seria bom se, de vez em quando, tomássemos nossa
pulsação espiritual para sabermos se ainda estamos vivos.


Quando Cristo entra em nossos corações, uma alegria nos
invade e sentimos que a nossa vida é verdadeiramente
abundante. Tudo que fazemos nos traz satisfação, percebemos
a beleza das coisas criadas por Deus, os defeitos das
pessoas parecem desaparecer, um cântico de regozijo move
nossos dias em quaisquer circunstâncias. De uma coisa temos
plena certeza: estamos vivos!


Porém, muitos de nós, com o passar do tempo e com o
aparecimento de lutas e aborrecimentos, começamos a esfriar.
O colorido das coisas vai se apagando, o prazer de servir já
não é mais marcante, o louvor constante começa a dar lugar a
queixas e murmurações, e já não temos mais certeza de que
estamos, realmente, vivos.


Tudo nos desgosta, as situações nos angustiam, o sorriso dos
amigos nos incomoda, escondemo-nos de todos e de nós mesmos.
Caminhamos, como a tartaruga, e nem nos damos conta de que
estamos mortos espiritualmente.


Mas, a tartaruga andará só alguns passos e não viverá mais,
e nós, podemos deixar que, novamente, Jesus, o Cabeça do
corpo, volte a nos dar a vida regozijante de antes.


Se você se sente sem vida, deixe a Vida fazer você reviver.
Se você sente falta de paz, de esperança, de forças e de
alegria, entregue sua vida ao único que pode nos transformar
e nos encher de plena felicidade.


Esteja vivo... Jesus é Vida!

Fonte: Ministério para Refletir

Nenhum comentário: