sábado, 14 de janeiro de 2012

Será que Deus me ama?


Quero  a partir desta música  responder a pergunta: SERÁ QUE DEUS ME AMA?

Queridos eu poderia citar vários textos bíblicos que povam este grande amor, Rm 5.8; Jo 3.16 dentre outros muito conhecidos, mas quero abordar o contexto da música, ou seja a passagem do filho pródigo que se encontra em Lc 15.11-32.

O rapaz desfrutava de todas as benesses do pai, era um dos herdeiros de todas as posses do pai, tinha seu lugar na casa do pai, tinha um lugar na mesa do pai, tinha um lugar no coração do pai, porém ainda assim achava que sua vida estava incompleta. Hoje em dia temos  muitos assim, Deus concede tudo, eles têm tudo que o pai pode oferecer, mas parece ser pouco.

O jovem forçou o pai a dar sua parte da herança, isto é, o pai deu-lhe parte do que era seu e deixou que seu filho fizesse a melhor escolha. Deus nos concede a vida para que possamos fazer as nossas próprias escolhas, isso se chama LIVRE ARBÍTRIO, Deus nos concede parte de suas posses para que possamos fazer nossas escolhas, isto é, tudo pertence a Deus, mas Ele ainda assim deixa-nos escolher o que queremos.

O moço estragou toda a herança que recebera do pai de forma irresponsável, achando ele que era a melhor forma de curtir a vida. Hoje quantos não perdem tudo o que receberam do pai, às vezes até a própria vida.

O rapaz jogado na sarjeta, ou melhor, literalmente na lama lembra-se da casa do pai, ele se lembra da mesa do pai e ainda começa a perceber a bondade do pai, pois na casa do pai até os servos desfrutam de sua generosidade. Então ele pela primeira vez percebe o quanto tinha e o valor da casa do pai. Há momentos em nossas vidas que nos ajudam a visualizar o que realmente é valioso.

O jovem CAIU EM SÍ. Que expressão poderosa, um jovem pensou e chegou a uma conclusão. Como seria bom se cada jovem, homem, mulher, idoso podesse fazer o que este rapaz fez, isto é, RECONHECER QUE ERROU. Como é difícil reconhecermos nossos erros.

Veja o contexto de restauração:
1 - Se arrependeu;
2 - Reconheceu a necessidade da casa do pai;
3 - Viu os benefícios da casa do pai;
4 - Decidiu voltar;
5 - Sabia que não merecia;
6 - Esperou pela misericórdia;
7 - Não fez exigências;
8 - Tomou o caminho da casa do pai;
9 - No caminho foi amparado;
10 - Na casa foi restaurado.

MAS SERÁ QUE DEUS ME AMA? Você pode estar ainda se perguntando e eu respondo o seguinte, será que você no lugar deste pai que viu seu filho estragar suas riquezas que a tanto custo você conseguiu, abandonar sua casa e família, ainda supor que a vida em sua casa era uma vida de escravidão e sair sem olhar para traz, você o receberia de novo em sua casa?

Bem, Deus recebe e espera pacientemente o retorno de todo aquele que CAIR EM SÍ.

Como diz uma música "se isso não for amor, o oceano secou, não há estrelas no céu e as andorinhas não voam mais..."

Deus te ama!

Na paz de Cristo Jesus;

Marcos Gama

Nenhum comentário: